Thyago Santos - Mente, Saúde e Corpo em Forma

Minha curiosidade sobre Albert Einstein

Minha curiosidade sobre Albert Einstein

Já adianto logo de cara: ele era insanamente curioso. Como ele mesmo disse perto do fim da sua vida grandiosa: “Não tenho nenhum talento especial, apenas uma ardente curiosidade”.

Após a morte de Einstein, o cérebro dele foi “furtado” por um patologista do princeton hospital, Thomas Harvey, e a família de Einstein quando soube, não gostou nenhum pouco, mas Harvey insistiu que poderia ter valor científico no estudo do cérebro, e se Einstein tivesse em vida teria achado essa ideia bacana, disse Harvey. O filho de Einstein aceitou, mas com extrema relutância. O foco em estudar o cérebro de Eintein não era para examinar isso e aquilo como seus sulcos cerebrais e suas glias, era para saber como funcionava a mente da aquele homem, e não o cérebro.

Trabalhou até onde conseguiu ter forças. Dormiu eternamente pouco depois da uma hora da manhã de segunda feira, 18 de abril de 1955, e o seu aneurisma aumentou criando uma grande bolha, houve rompimento, e Albert Einstein faleceu, aos 76 anos.

Em vida, Einstein contribuiu muito para humanidade. Como disse o presidente Eisenhover: “Nenhum outro homem contribuiu tanto para a vasta expansão do conhecimento no século XX, e, nenhum outro homem foi mais modesto na posse do poder que é o conhecimento, seguro de que o pode sem sabedoria é fatal.”

Foi insanamente capaz de ler os pensamentos do criador(Deus) do cosmos e ter chave em vida através também do nosso criador para descobrir os mistérios do átomo e do universo. Ele descobriu nada mais nada menos a teoria da relatividade.

Esses e outros fascínios de Einstein, que me inspira. Depois dos reis dos reis, Jesus Cristo, Einstein com Leonardo da Vinci, são meus maiores mentores que não os deixo de lado de jeito nenhum.

Fale Conosco